Unidade da Hemominas em Betim se une ao GCIAMT e ao Projeto Vida por Vidas para atrair doadores de medula óssea e de sangue

Assessoria Hemominas 19/12/2021 News Plus 428

Com a expectativa de cadastrar cerca de 80 candidatos à doação de medula óssea e outros 40 para doação de sangue, a Unidade de Coleta de Betim “transferiu-se”, nesta quarta-feira,16, para o hall da prefeitura do município.

A iniciativa adere à Primeira Jornada Latino-Americana de Doação de Sangue – 16/12, promovida pelo Grupo Cooperativo Ibero-Americano de Medicina Transfusional (GCIAMT), e viabilizada graças  a um parceiro da Hemominas na comunidade - Alessandro Victor -, coordenador do Projeto Vida por Vidas e responsável por conquistar a adesão da prefeitura municipal à causa. O objetivo foi conscientizar a comunidade sobre a necessidade da doação de sangue,  principalmente em um momento crítico como o mês de dezembro, quando o período de férias e feriados afetam o comparecimento de doadores às unidades da Hemominas.

Representando a presidente da Fundação Hemominas, Dra. Júnia Cioffi, o assessor de cadastro da instituição, Thiago Sindeaux, destacou a importância do evento para divulgar e sensibilizar a população quanto à doação voluntária de sangue e ao cadastro de candidatos para a doação de medula óssea: “A Hemominas agradece a parceria do Vida por Vidas e o apoio da prefeitura de Betim ao mobilizar pessoas, que com seu gesto altruísta, contribuem para salvar milhares de vidas”, afirmou.

O GCIAMT – cuja missão é propiciar e favorecer o desenvolvimento da Medicina Transfusional em benefício da saúde e bem-estar das populações – envolveu vários países latino-americanos nesta Jornada.

Permanência das ações

Vice-prefeita e Secretária de Assistência Social de Betim, Cleusa Lara representou o prefeito, Vittorio Medioli:“Campanhas com parceiros, especialmente com a Hemominas, para captar sangue e salvar vidas, são sempre bem-vindas e estamos à disposição para dar sequência a eventos como este para atender às necessidades da população, em geral. Vamos doar sangue!, convidou ela.

Também o Secretário de Administração de Betim, Vinicius Diéguez, defendeu a continuidade das ações:” A causa é nobre e esperamos que esta ação aconteça sempre. A proposta é internalizar a atitude, que vale mais do que palavras. O exemplo alcança mais do que discursos e mobiliza mais do que recursos.  As portas de Betim estão abertas à solidariedade”, acentuou.

Por sua vez, o coordenador do Projeto Vida por Vidas, Alessandro Victor, destacou toda a estrutura montada no hall da prefeitura para receber confortavelmente os doadores voluntários, bem como as outras atividades à disposição dos doadores: atendimento pelo grupo Agita Betim, realizando  medição de pressão arterial e glicemia, exercícios de alongamento e atividades recreativas, e, ainda, a apresentação musical do cantor Hugo Guedes, que embalou os presentes com seu repertório de clássicos da MPB. “A parceria Hemominas, GCIAMT e Vida por Vidas configura a intenção de jamais desistir e continuar mostrando a importância das boas ações”, afirmou.

Outra atração foi a Miss Brasil Internacional, Lorena Ariane Soares: com o diagnóstico de linfoma não Hodgkin, em 2018, submeteu-se a um transplante autólogo de medula óssea, em 2019, necessitando de doações de sangue durante todo o seu tratamento. Nesse tipo de transplante, as células-tronco são coletadas do próprio paciente e armazenadas ou congeladas para posterior uso.   “São momentos difíceis para quem está sofrendo processo semelhante ao meu, mas é preciso resiliência e fé para vencê-los”, anima Lorena. Natural de Betim, advogada por formação e influenciadora, ela ganhou o concurso em nível nacional, em novembro deste ano; em março de 2022, ela disputa o título internacional, em Paris. Vamos torcer!

Ativismo

Para atender os interessados em se cadastrarem à doação, a Unidade de Coleta de Betim levou ao hall da Prefeitura uma equipe de servidores e enfermeiros – Kátia Tristão, Maria do Carmo Arriel, Maria das Neves, Maria das Graças Lelis, Sheila Silva, Geraldo Ponciano, além do coordenador Dr. Venício Quirino.

Sobre o evento, Quirino considera: “O ativismo da sociedade civil é fundamental para aumentar os estoques de sangue e deixá-los em níveis adequados, e o engajamento de grupos organizados, como o Vida por Vidas é fundamental neste processo.”

Segundo a coordenadora de Enfermagem, Sheila Vieira, a unidade coleta uma média de 40 doações de sangue/dia: “O ideal seria um comparecimento em torno de 60 doadores a cada dia”, almeja.

O cadastramento dos candidatos à doação de medula ocorreu no local, e os interessados em doar sangue foram conduzidos à sede da Unidade de Coleta para os procedimentos necessários à doação. Durante todo o evento, houve distribuição de material informativo sobre os dois tipos de doação.

Mais Acessadas